A moda está aí..

.. A cada estação ela muda, ela se reinventa, com novas linhas, cortes e cores, trazendo sempre algo novo ou algo velho com uma nova leitura.

 

Hoje em dia, ela é muito mais ampla, alcançando várias áreas, ditando quase tudo.

Agora temos moda até para azulejos de cozinha, cores de paredes, móveis de jardim, coleção para óculos de sol, moda para plantas e flores, animais de estimação, affff.. é uma infinidade de mercados que possuem moda, que na época dos nossas pais ou avós nem se imaginavam, nesta época, quando se escutava a palavra moda, ela sempre era associada ao vestuário, quase um sinônimo.

 

Mas o tempo está passando, e a cada dia parece que não há mais nada novo para se criar.

No entanto, a moda do nosso vestuário tenta se inovar e recriar ideias para atingir o nosso espírito de consumo com sutileza.. Precisamos concordar que, muitas vezes acerta com uma precisão cirúrgica, é o que podemos dizer da “nova” moda dos metalizados, não é mesmo?

 

Enfim, é incontestável que a moda de vestuário atinge a grande maioria das pessoas que respira, a cada mudança de temperatura do globo.

Ela tem esta magia, causa um grande desagrado para uns e ao mesmo tempo tem o poder de causar um grande frisson, palavra que vem do inglês e que demonstra uma sensação de prazer intenso, um gozo na alma, uma felicidade em demasia.

 

Independente disto, vamos ser absolutamente sinceras, nem tudo nela pode ser rotulado como “usável”, seja porque nem tudo é totalmente prêt-à-porter, termo que vem do francês e que no mundo da moda, quer dizer, isto mesmo, pronto pra levar…sendo assim, pronto para vestir e usar, ou porque alguns estilos da estação favorecem mais a um tipo de mulher do que a outro, já que alguns estilos caem melhor em mulheres mais longilíneas ou menos, com mais curvas ou sem elas, com mais seios ou menos seios, e por ai vai.

 

Outro ponto importante de se refletir é a força com que, a nossa moda alcança uma pessoa, algumas pessoas não medem esforços ou salários para adquirir uma peça que tenha se transformado em a queridinha da estação, transformando-se em algo “essencial” para a sobrevivência/ inclusão social.

 

Enfim, afinal não é para isto que a moda serve? Gerar e girar a economia?

Alguns mais práticos responderiam esta pergunta dizendo que “sim”, ela é uma forma de ganhar dinheiro, já que de uma estação para a outra tudo muda, a calça deixa de ser flare e passa a ser skinning. De um ano para o outro, a bota que era over the knee (acima do joelho), passa a ser de cano curto.

É de enlouquecer qualquer um, não? risosss

 

Resumidamente, a moda realmente tem o poder de nos enlouquecer, um pouco mais ou um pouco menos, mas a cada coleção que surge, ela sempre nos atinge, causando aversão ou uma paixão inexplicável.

 

A ideia deste nosso espaço é exatamente esta, conversar sobre o que está na moda, mas o ponto principal é, falar sobre algo que sempre me guiou, a moda quem faz é VOCÊ, não o inverso.

 

Quero conversar e tentar explicar que a moda não está aqui para definir o que devo usar e desejar ou pior, o que deve me cair bem ou não, muito menos sem olhar o meu orçamento, meu lema sempre foi este: Eu faço a minha moda!

 

As pessoas mais próximas a mim já sabem e sempre me dizem, nossa você está sempre combinando o seu estilo com o que está em alta, e é isto que mais me agrada, combinar, então.. Bora?!?

A moda está aí para isto, para usarmos e abusarmos dela, e não o inverso.. vamos ditar o que nos agrada e combina com cada um de nós, não nos tornemos escravo(a)s ou dependentes dela!

1